Caixa seleciona projetos culturais

A CAIXA abriu inscrições para selecionar e patrocinar projetos culturais por todo o Brasil em 2014.

Estão abertos editais dos seguintes programas:

OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS DA CAIXA CULTURAL

O Programa se desenvolve por meio de seleção pública anual de projetos, em âmbito nacional, com objetivo de preencher a pauta dos teatros, galerias, cinemas, nos segmentos de teatro, música, dança, pintura, escultura, fotografia, cinema, mímica, instalações, videoinstalações, intervenções.

FESTIVAIS DE TEATRO E DANÇA

A seleção de projetos é realizada de modo a contemplar grupos e espetáculos de teatro e dança, de aprimorar e de difundir técnicas, métodos e linguagens, de todas as regiões brasileiras, com objetivo de incentivar e promover a circulação do teatro e da dança, de fomentar o intercâmbio de idéias, de artes, de cultura,  e de promoção da inclusão social e do desenvolvimento humano.

ARTESANATO BRASILEIRO

O artesanato brasileiro é conhecido por sua riqueza cultural. Por ser mais difundido em lugares afastados dos grandes centros, muitas vezes não consegue o devido reconhecimento e não tem acesso à comercialização.

O programa tem por foco o desenvolvimento de comunidades artesãs e de sua sustentabilidade, a valorização do artesanato tradicional e da cultura brasileira, contemplando todo o processo produtivo, desde a aquisição de matéria-prima até a comercialização do produto.

Inscrições até 25/05 pelo site http://bit.ly/12nyazd .

Anúncios

Fundo Comgás seleciona projetos socioculturais

Esta aberto o período de recebimento de projetos para participarem da 5ª edição do Fundo Comgás. Este ano serão destinados R$ 2 milhões para projetos socioculturais desenvolvidos na área de concessão da Comgás (Região Metropolitana de São Paulo, Baixada Santista, Vale do Paraíba e Região Administrativa de Campinas).

Poderão se inscrever projetos socioculturais das mais diversas áreas, enquadrados no artigo 18 da Lei Federal de Incentivo à Cultural (Lei Rouanet), que tenham como objetivo fomentar empreendimentos que gerem aprendizado transformador capaz de promover relações sustentáveis.

O processo de seleção passa por quatro fases: habilitação onde são conferidos a documentação e os impedimentos previstos no regulamento, análise técnica pela área de Responsabilidade Social da Comgás, seleção pelo Comitê de Comunicação da Comgás e pela Comissão de Patrocínios Incentivados e por fim os projetos selecionados são apresentados para o conhecimento da Diretoria da Comgás.

Desde a sua criação em 2008, o Fundo já apoiou 33 projetos com a participação e mobilização de  muitos empreendedores socioculturais no estado de São Paulo, de quase 30 cidades e um investimento acumulado de R$ 5,5 milhões. No ano passado, o Fundo contou com 288 projetos inscritos, dos quais dez receberam o montante de R$ 1,5 milhão para realizarem suas atividades ao longo de 2011, beneficiando mais de 800 mil pessoas.

Confira o regulamento e as orientações de participação no passo-a-passo .

Inscrições até 21 de março de 2012.

Fonte: Fonte Comgás

 

 

Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel 2010 – Edição Patativa do Assaré

Poetas, editores, produtores e pesquisadores que atuam com as culturas populares agora têm um prêmio para o desenvolvimento das suas produções, primeira ação de incentivo ao cordel desde a regulamentação da profissão, em 14 de janeiro. O Ministério da Cultura lança nesta terça-feira, dia 8 de junho, às 18h, em Juazeiro do Norte (CE), no Centro Cultural do Banco do Nordeste Cariri (Rua São Pedro, 337), o Edital Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel 2010 – Edição Patativa de Assaré.

Serão selecionadas 200 iniciativas culturais vinculadas à criação e produção, pesquisa, formação e difusão da Literatura de Cordel e linguagens afins. Estão orçados R$ 3 milhões, distribuídos entre as iniciativas contempladas. As inscrições encerram-se dia 30 de julho de 2010.

O prêmio vem ressaltar a importância da Literatura de Cordel como patrimônio imaterial brasileiro, entendendo sua unicidade e papel fundamental na construção da identidade e da diversidade cultural brasileira. Podem concorrer poetas, repentistas, cantadores, emboladores, xilógrafos e demais artistas populares e profissionais da cultura em quatro categorias.

Na primeira categoria, voltada para a Criação e Produção, serão 100 prêmios, sendo 80 publicações de obra inédita ou reeditada em folheto de cordel no valor de R$ 7 mil cada, e 20 produtos artísticos formatados em livro, CD e DVD voltados para a literatura de cordel, xilogravura, repente, cantoria, coco, aboio e embolada no valor de R$ 22 mil cada.

Para a categoria de Pesquisa (dissertações de mestrado, teses de doutorado ou reedição de livros publicados até 30 de maio de 2010) serão contempladas 10 iniciativas, no valor de R$ 25 mil cada.

Outros 50 projetos serão contemplados na categoria de Formação, destinada tanto para a qualificação de profissionais como para a formação leitora do público em geral, através do Cordel (cursos, seminários, oficinas, dentre outras atividades sócio-culturais de caráter educativo). Serão 10 prêmios para a manutenção e ampliação de atividades existentes, no valor de R$ 25 mil cada e outros 40 para projetos novos, no valor de R$ 15 mil cada.

Aqueles que divulgam o cordel e suas manifestações afins também poderão concorrer ao prêmio nesta edição, na categoria Difusão, que beneficiará 40 propostas. Os projetos podem ser em formato de evento (festivais, mostras, de shows e espetáculos, feiras, etc.) ou de produto cultural (como jornais, revistas, programas de rádios e sites, entre outros). Em qualquer um dos formatos, os prêmios serão divididos da seguinte forma: 10 iniciativas existentes (manutenção e ampliação da programação), no valor de R$ 30 mil cada, e 30 novas iniciativas, no valor R$ 20 mil cada.

Podem participar Pessoas Físicas com comprovada atuação na área literária ou cultural e Pessoas Jurídicas de direito privado, com ou sem fins econômicos com no mínimo três anos de existência e comprovada atuação em atividades de cunho literário, artístico-cultural e/ou editoriais. Neste caso, a inscrição está aberta para as categorias de produção, formação e difusão. Cada candidato poderá inscrever até dois projetos, em categorias diferentes, podendo ser selecionado em apenas uma das categorias inscritas.

Edital

Formulário de Inscrição

Formulário de Recurso

Mais informações

Fonte: www.cultura.gov.br

Microprojetos Mais Cultura

Estão abertas até o dia 11 de junho as inscrições para o Programa Microprojetos Mais Cultura – Amazônia Legal. O edital, voltado para jovens entre 17 e 29 anos de idade residentes nessa região, vai contemplar 12 segmentos: artes visuais, artes cênicas, música, literatura, audiovisual, artes integradas, artesanato, cultura afro-brasileira, cultura popular, cultura indígena, design e moda.  

Cada iniciativa receberá de um a 35 salários mínimos. Ao todo, serão selecionados 772 projetos e o investimento para viabilizá-los é de R$ 13,8 milhões. Coordenado pela Secretaria de Articulação Institucional do Ministério da Cultura (SAI/MinC) e pela Funarte, o Microprojetos Mais Cultura conta com um investimento total de R$ 15,1 milhões.

O Ministério da Cultura, por meio do Programa Mais Cultura, investirá R$ 13,8 milhões para financiar projetos culturais nos nove estados da região amazônica – Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

A ação visa promover a diversidade cultural da Amazônia Legal por meio do financiamento não reembolsável de projetos de artistas, grupos artísticos independentes e produtores culturais. As iniciativas deverão ter como beneficiários jovens entre 17 e 29 anos residentes em localidades da região.

Essa é a segunda edição do Microprojetos Mais Cultura. A primeira, executada em 2009, contemplou 1.200 projetos da região do semiárido com valores entre um e 30 salários mínimos. Em 2010, o teto por projeto foi ampliado em cinco salários mínimos (35 salários mínimos) para atender o “custo amazônico”, uma das principais deliberações da II Conferência Nacional de Cultura, realizada no último mês de março, em Brasília.

Outra novidade da iniciativa é a possibilidade de inscrição oral de projetos. A medida visa facilitar e democratizar o acesso ao edital. Serão aceitas inscrições gravadas em meio digital ou fita cassete. Conforme esclarece a secretária de Articulação Institucional do MinC e coordenadora executiva do Mais Cultura, Silvana Meireles, esse é o primeiro edital da Pasta para apoiar projetos culturais da Amazônia Legal.
“Trata-se de uma região de grande riqueza cultural, mas historicamente sem acesso a financiamento para pequenas produções. Além disso, estamos incorporando o ‘custo amazônico’ nas ações do Ministério e contribuindo para promover a cidadania de milhares de jovens da região amazônica”, destaca. Silvana Meireles aponta, ainda, a importância da ação para o desenvolvimento regional: “a cultura gera oportunidades, desenvolve a cidadania e a economia local”.

O Edital do Programa Mais Cultura de Apoio a Microprojetos voltado para municípios integrantes da Amazônia Legal será executado em conjunto pela Secretaria de Articulação Institucional (SAI/MinC) e a Fundação Nacional de Artes (Funarte/MinC), com a parceria do Banco da Amazônia (BASA) e dos governos estaduais da região amazônica.

Inscrições
Abertas até 11 de junho, as inscrições são gratuitas e podem participar pessoas físicas com idade superior ou igual a 18 anos completos e pessoas jurídicas sem fins lucrativos que desenvolvam projetos socioculturais nos segmentos de artes visuais, artes cênicas, música, literatura, audiovisual, artesanato, cultura afro-brasileira, cultura popular, cultura indígena, design, moda e artes integradas (ações que não se enquadrem nas áreas anteriores ou que contemplem mais de uma área artística na mesma proposta). As propostas deverão ser enviadas pelos Correios com o seguinte endereçamento:
Programa Mais Cultura – Ação Microprojetos Amazônia Legal
Coordenação de Difusão Cultural da Funarte/MinC
Eixo Monumental, Setor de Divulgação Cultural, Lote 02
CEP 70.070-350 – Brasília (DF)

Edital

http://www.funarte.gov.br/portal/wp-content/uploads/2010/04/Microprojetos_AmazoniaLegal_2010_edital.pdf

Ficha de Inscrição Pessoa Física

http://www.funarte.gov.br/portal/wp-content/uploads/2010/04/microprojetos_amazonialegal_2010_fichainsc_pfisica.pdf

Ficha de Inscrição Pessoa Jurídica

http://www.funarte.gov.br/portal/wp-content/uploads/2010/04/microprojetos_amazonialegal_2010_fichainsc_pjuridica.pdf

Prêmio Cultura Viva

 A terceira edição do Prêmio Cultura Viva é dirigida a iniciativas desenvolvidas por gestores públicos, grupos informais, organizações da sociedade civil e Pontos de Cultura que realizam atividades no âmbito da articulação entre cultura e comunicação

O Prêmio é dirigido a iniciativas culturais que:

• Apropriam-se dos meios de comunicação para a criação, a expressão ou a divulgação de suas práticas culturais;
• Fazem uso dos meios de comunicação para possibilitar o intercâmbio entre grupos, favorecendo o acesso e a troca de conteúdos culturais (relacionados às artes ou ao patrimônio cultural);
•  Desenvolvem experiências de produção de conteúdos culturais em mídias variadas2;
•  Estimulam a criação de conteúdos culturais por diversos sujeitos coletivamente, de forma colaborativa;
•  Propiciam experiências de tradição oral, com a transmissão de saberes e histórias que  mantêm viva a memória de um grupo social.

O prazo para o envio de propostas se encerra às 18 horas do dia 31 de maio de 2010.

O regulamento esta disponível no site

http://www.premioculturaviva.org.br/download/regulamento.pdf

O site para preenchimento da propostas é o seguinte:

http://www.culturavivainscricao.com.br/iniciativas/login.asp

A ficha de inscrição esta disponível para download em

http://www.premioculturaviva.org.br/download/inscricao3ed.pdf

Outras informações em http://www.premioculturaviva.org.br/

Fonte: Prêmio Cultura Viva

Rumos Itaú Cultural 2010

Estão abertas as inscrições para quatro editais do programa Rumos Itaú Cultural 2010: Literatura, Pesquisa, Música e, pela primeira vez, Teatro.

O Rumos faz parte das ações permanentes da instituição desde 1997, como um programa de fomento à produção artística e intelectual do Norte ao Sul do país.

As inscrições, gratuitas e feitas exclusivamente pelo site, vão até 30 de junho, à exceção do Rumos Literatura, com prazo estendido até 31 de julho. Os interessados podem se inscrever em mais de um edital, desde que com projetos diferentes.

Durante o período de inscrição, haverá palestras, debates e oficinas em todas as capitais brasileiras. Para saber mais, conhecer os trabalhos selecionados nas edições anteriores e conferir a programação de eventos em todo o país, acesse: ww.itaucultural.org.br/rumos.

Site:
www.itaucultural.org.br/rumos

Dúvidas:
rumospesquisa@itaucultural.org.br | rumosmusica@itaucultural.org.br | rumosliteratura@itaucultural.org.br | rumosteatro@itaucultural.org.br

Centro Cultural do BID apoia projetos em pequena escala

Representações do BID na América Latina e no Caribe receberão as candidaturas para financiamento
O Centro Cultural do Banco Interamericano de Desenvolvimento está buscando propostas para concessões de ajuda financeira em 2010 a projetos de desenvolvimento cultural de pequena escala. As propostas devem ser enviadas antes de 31 de janeiro de 2010 para as Representações do BID nos 26 países da América Latina e do Caribe.

As doações, de US$ 3.000 a US$ 10.000, serão concedidas a propostas que satisfaçam uma necessidade local, apóiem a excelência artística, estimulem a atividade econômica e social de forma inovadora e bem-sucedida, além de contribuir para os valores culturais, o desenvolvimento dos jovens e da comunidade.

O Programa de Desenvolvimento Cultural foi concebido para estimular o desenvolvimento de projetos inovadores, preservar e recuperar tradições e conservar o patrimônio cultural, entre outros objetivos. Os projetos são avaliados de acordo com sua viabilidade, alcance educativo, uso eficaz de recursos, capacidade de mobilizar recursos financeiros adicionais e impacto de longo prazo sobre a comunidade.

O BID pode financiar até dois terços de um projeto. As organizações locais são responsáveis por proporcionar o resto dos recursos e apoiar o projeto de modo sustentável.

Link do regulamento.

http://idbdocs.iadb.org/wsdocs/getdocument.aspx?docnum=2197819

Outras informações:

http://www.iadb.org/news/detail.cfm?language=SP&id=5774