Fundação Rei Baudoin financia projetos de comunidades pobres que produzam café ou cacau em países em desenvolvimento

Fundação Rei Baudoin, uma instituição belga, está recebendo propostas para projetos que busquem melhorar a condição de vida de comunidades carentes que produzam café ou cacau em países em desenvolvimento.

Os projetos podem receber até vinte mil euros por ano e devem se apoiar em três dimensões de sustentabilidade: social, ambiental e econômica.

O ciclo de apresentação de propostas se encerra apenas em 12 de outubro de 2012, e mais informações podem ser obtidas em inglês diretamente no site da organização:

http://kbs-frb.be/call.aspx?id=209700&LangType=1033

 

Anúncios

Programa Nossas Crianças abre edital de seleção de projetos

O seguinte edital tem por objetivo convidar organizações da sociedade civil a participar do processo de seleção de projetos para obtenção de apoio técnico e financeiro por meio de convênio junto ao Programa Nossas Crianças, da Fundação Abrinq – Save the Children, com prazo de execução de 12 a 24 meses.

Serão considerados os projetos que forem apresentados por organizações sem fins lucrativos que:

1) Estejam legalmente constituídas e com atendimento sistemático há pelo menos um ano;

2) Realizem atendimento socioeducativo e socioeducacionais a crianças e adolescentes;

3) Tenham CNPJ e tenham registro vigente no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e Conselho Municipal da Assistência Social (CMAS);

4) Realizem os atendimentos em conformidade com o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente e demais legislações específicas da área;

5) Cumpram as leis trabalhistas vigentes respeitando os vínculos empregatícios.

As organizações sociais podem enviar para o processo de seleção projetos que:

1.  Ofereçam atendimento gratuito com um mínimo de quatro horas diárias de atividades a crianças ou adolescentes (0 a 17 anos e 11 meses)

2.  Ofereçam atendimento para crianças e adolescentes em: ampliação e/ou qualificação de vagas em creche, erradicação do trabalho infantil, sobrevivência infantil e na infância, saúde sexual e reprodutiva e violência doméstica e sexual.

3.  Realizem os atendimentos em conformidade com o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, especialmente com:

– Concepção de infância – Artigos 3,5,7,13,15,16,17 e 18
– política de atendimento e regularização de registros – Artigos 86, 87, 90, 91, 92 e 93.

4. Possua cronograma físico e financeiro compatíveis aos estabelecidos pelo Nossas Crianças;

5.  Apresentem contrapartida financeira no orçamento do projeto;

6. Apresentem proposta de sustentabilidade do projeto após os 12 ou 24 meses de financiamento do Nossas Crianças;

7. Apresentem público e modalidades de atendimento em acordo com o estipulado pelo Nossas Crianças;

8. Ofereçam atendimento e acompanhamento sistemático as famílias do público atendido e da comunidade;

9. Proporcionem horários regulares, dentro da rotina do projeto, para reuniões das equipes técnicas;

Poderão se inscrever neste processo seletivo, organizações sociais dos estados e atendimentos definidos a seguir:

1) Educação Infantil (0 a 3.11meses) ampliação e/ou qualificação de vagas:
Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Pará, Maranhão, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro somente nos municípios de (Duque de Caxias, Mesquita, Nova Iguaçu, Queimados, São Gonçalo, e São João do Meriti),Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

2) Erradicação do Trabalho Infantil em suas piores formas:
Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

3) Sobrevivência infantil e na infância (0 a 5.11meses) desnutrição, saneamento básico, vacinação e cuidados com o recém-nascido:
Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Rondônia, Sergipe, Tocantins.

4) Saúde Sexual e Reprodutiva:
Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espirito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima,  Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

5) Violência Doméstica e Sexual:
Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espirito Santo, Distrito Federal, Goiás,  Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul,  Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

As organizações conveniadas ao Programa Nossas Crianças com projetos encerrados até 2009, poderão participar deste edital com a inscrição de 01 (um) novo projeto.

O orçamento dos projetos poderá contemplar as seguintes rubricas:

1) Recursos Humanos (até no máximo 50% do orçamento total do projeto)
2) Alimentação ( refeições e lanches para as crianças e adolescentes)
3) Material Pedagógico (não contempla aquisição de materiais permanentes)
4) Materiais de Consumo ( materiais para escritório, limpeza e descartáveis)
5) Transporte (Somente para atividades relacionadas ao projeto apoiado)
6) Concessionárias (Água, Gás, Luz, Telefone e Internet)
7) Bolsa Auxílio ( Somente para projetos com foco em erradicação do trabalho  infantil, quando necessário subsidiar crianças e adolescentes)
INSCRIÇÃO

A inscrição deste processo seletivo, será feita por meio de cadastro no site (clique na imagem) no período de 08 de Novembro a 09 de Dezembro de 2011. O sistema estará disponível até às 23h59 do dia 09 de Dezembro de 2011.

Eventuais dúvidas poderão ser encaminhadas por escrito para o endereço pnc@fundabrinq.org.br ou através do telefone: (11) 3848-4914.

Para se inscrever, clique aqui:

 

SELEÇÃO

A análise e seleção dos projetos serão realizadas pela equipe técnica do Programa Nossas Crianças da Fundação Abrinq – Save the Children acontecerá em quatro etapas:
1 – Análise, triagem dos projetos recebidos e recebimento de documentação*
2 – Visita técnica da equipe do Programa Nossas Crianças aos projetos aprovados na 1ª etapa.
3- Análise dos pareceres dos projetos visitados e definição das organizações conveniadas.
4 – Abertura de conta no Banco Bradesco (caso não possua) e Assinatura de convênio.

ANÁLISE

O Programa Nossas Crianças analisa os seguintes aspectos dos projetos:

– Coerência entre o diagnóstico e a proposta;
– Ações que permitam o seu enraizamento na comunidade;
– Aspectos inovadores nas metodologias desenvolvidas, levando-se em consideração o contexto local;
– Metodologia de monitoramento e avaliação;
– Coerência entre o conteúdo, a metodologia e o desenvolvimento da proposta pedagógica;
– Aspectos que possibilitem a ampliação do universo cultural das crianças e dos adolescentes;
– Consonância com os referenciais nacionais pertinentes à área temática;
– Equipe técnica com experiência e participantes de processo de formação no decorrer do desenvolvimento do projeto.
– Estimulo a participação social de crianças e adolescentes.

Também avalia aspectos da gestão das organizações sociais:

– Compatibilidade da missão e valores institucionais com os da Fundação Abrinq;
– Garantia do mesmo padrão de atendimento para todas as crianças ou adolescentes;
– Demonstração da participação ativa da diretoria (ou órgão equivalente) no dia-a-dia do projeto;
– Participação da comunidade na instituição;
– Participação de representantes em fóruns, conselhos municipais, movimentos comunitários, etc;
– Integração em redes de apoio e/ou serviços.

*As organizações deverão encaminhar cópia simples dos seguintes documentos após o preenchimento do sistema e só serão aceitos os documentos postados até o dia 09/12/2011.

1) Estatuto Social
2) Ata de Eleição da última diretoria
3) Ata de constituição do núcleo onde será desenvolvido o projeto.
4) Registro no CMDCA e CMAS
5) Cartão do CNPJ
6) Certidão Negativa de Débitos fornecida pelo INSS.

Endereço para envio dos documentos:
Fundação Abrinq – Save the Children
Programa Nossas Crianças
Referência: Seleção Projetos
Avenida Santo Amaro, 1386 – 2º andar
CEP: 04506-001 – Vila Nova Conceição – São Paulo/Capital

As organizações sociais com projetos aprovados serão divulgadas no site www.fundabrinq.org.br em Março de 2012.

BRAZILFOUNDATION LANÇA EDITAL PARA SELEÇÃO ANUAL DE PROJETOS

A BrazilFoundation, organização sem fins lucrativos que investe em pequenas e médias organizações da sociedade civil sem fins lucrativos, alinhada com sua missão de apoiar programas que contribuam para transformar a realidade social do Brasil, convida organizações da sociedade civil de direito privado sem fins lucrativos, de todas as regiões do Brasil, a apresentarem suas propostas, de acordo com as normas estabelecidas no edital, no período de 05 de outubro a 10 de novembro de 2011.

Serão oferecidos dois tipos de apoio:

Até R$ 40 mil reais, por um ano, para projetos nas áreas de Educação (Qualificação Profissional, Promoção do Acesso ao Ensino Superior, Educação Ambiental), Cultura, Saúde (Orientação Sexual e Direitos Reprodutivos, Prevenção), Cidadania (Geração de Trabalho e Renda, Fortalecimento Comunitário); Direitos Humanos (Promoção de Direitos Humanos, Assistência às vítimas de violações dos Direitos Humanos, Acesso à Justiça).

Até R$ 80 mil reais, por dois anos, para projetos de Desenvolvimento Local que apresentem estratégias de utilização de recursos locais para o desenvolvimento da comunidade.

Os projetos serão financiados com recursos captados no IX Gala Anual da BrazilFoundation, e em reconhecimento ao tema do evento, “O Ano Internacional das Florestas”, serão apoiados dois projetos localizados em regiões de Floresta que trabalhem com um dos temas contemplados no Edital.

O prazo de envio de propostas é no período de 05 de outubro a 10 de novembro de 2011.

Clique aqui para acessar o edital, ou acesse o site www.brazilfoundation.org

Fonte: BrazilFondation

Prêmio Instituto Claro

O Prêmio Instituto Claro, tem como objetivo fomentar o empreendedorismo e estimular a articulação em rede, reconhecendo pessoas, projetos e organizações que contribuam com destaque e inovação para sua causa, seja ela relacionada a práticas de aprendizagem ou ao desenvolvimento comunitário, explorando o potencial das novas Tecnologias de Informação e Comunicação.

O Prêmio tem duas modalidades:

Inovar na Aprendizagem

Práticas e oportunidades de aprendizagem inclusiva que criam novas formas de aprender utilizando as tecnologias de informação e comunicação como parte da inovação. Os projetos propostos precisam estar em fase de implementação, aprimoramento ou expansão. São exemplos de temáticas adequadas a gestão educacional, os conteúdos pedagógicos e a formação e capacitação de educadores.

Inovar na Comunidade

Iniciativas que, por meio do uso inovador das tecnologias da informação e comunicação, melhoram as condições de vida da comunidade nos planos social, ambiental e esportivo, entre outros. As ações devem estar em fase de implementação, aprimoramento ou expansão e serem construídas dentro e fora da comunidade, enfocando áreas como promoção de cidadania, ajuda humanitária e geração de renda.

O prazo para inscrição se encerra em 03 de dezembro de 2010.

Acesse o regulamento do prêmio

http://www.institutoclaro.org.br/premio_redireciona.php?pagina=spic_regulamento

Para se inscrever acesse os links abaixo:

Inovar na Aprendizagem

http://www.institutoclaro.org.br/premio_redireciona.php?pagina=spic_ins_apr

Inovar na Comunidade

http://www.significa.comercial.ws/Projetos/login.aspx?prog=68

Dicas para escrever o projeto

http://www.institutoclaro.org.br/premio_redireciona.php?pagina=spic_tutorial

Mais informações no site:

http://www.institutoclaro.org.br/instituto-claro/projetos/

Fonte: Instituto Claro

Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel 2010 – Edição Patativa do Assaré

Poetas, editores, produtores e pesquisadores que atuam com as culturas populares agora têm um prêmio para o desenvolvimento das suas produções, primeira ação de incentivo ao cordel desde a regulamentação da profissão, em 14 de janeiro. O Ministério da Cultura lança nesta terça-feira, dia 8 de junho, às 18h, em Juazeiro do Norte (CE), no Centro Cultural do Banco do Nordeste Cariri (Rua São Pedro, 337), o Edital Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel 2010 – Edição Patativa de Assaré.

Serão selecionadas 200 iniciativas culturais vinculadas à criação e produção, pesquisa, formação e difusão da Literatura de Cordel e linguagens afins. Estão orçados R$ 3 milhões, distribuídos entre as iniciativas contempladas. As inscrições encerram-se dia 30 de julho de 2010.

O prêmio vem ressaltar a importância da Literatura de Cordel como patrimônio imaterial brasileiro, entendendo sua unicidade e papel fundamental na construção da identidade e da diversidade cultural brasileira. Podem concorrer poetas, repentistas, cantadores, emboladores, xilógrafos e demais artistas populares e profissionais da cultura em quatro categorias.

Na primeira categoria, voltada para a Criação e Produção, serão 100 prêmios, sendo 80 publicações de obra inédita ou reeditada em folheto de cordel no valor de R$ 7 mil cada, e 20 produtos artísticos formatados em livro, CD e DVD voltados para a literatura de cordel, xilogravura, repente, cantoria, coco, aboio e embolada no valor de R$ 22 mil cada.

Para a categoria de Pesquisa (dissertações de mestrado, teses de doutorado ou reedição de livros publicados até 30 de maio de 2010) serão contempladas 10 iniciativas, no valor de R$ 25 mil cada.

Outros 50 projetos serão contemplados na categoria de Formação, destinada tanto para a qualificação de profissionais como para a formação leitora do público em geral, através do Cordel (cursos, seminários, oficinas, dentre outras atividades sócio-culturais de caráter educativo). Serão 10 prêmios para a manutenção e ampliação de atividades existentes, no valor de R$ 25 mil cada e outros 40 para projetos novos, no valor de R$ 15 mil cada.

Aqueles que divulgam o cordel e suas manifestações afins também poderão concorrer ao prêmio nesta edição, na categoria Difusão, que beneficiará 40 propostas. Os projetos podem ser em formato de evento (festivais, mostras, de shows e espetáculos, feiras, etc.) ou de produto cultural (como jornais, revistas, programas de rádios e sites, entre outros). Em qualquer um dos formatos, os prêmios serão divididos da seguinte forma: 10 iniciativas existentes (manutenção e ampliação da programação), no valor de R$ 30 mil cada, e 30 novas iniciativas, no valor R$ 20 mil cada.

Podem participar Pessoas Físicas com comprovada atuação na área literária ou cultural e Pessoas Jurídicas de direito privado, com ou sem fins econômicos com no mínimo três anos de existência e comprovada atuação em atividades de cunho literário, artístico-cultural e/ou editoriais. Neste caso, a inscrição está aberta para as categorias de produção, formação e difusão. Cada candidato poderá inscrever até dois projetos, em categorias diferentes, podendo ser selecionado em apenas uma das categorias inscritas.

Edital

Formulário de Inscrição

Formulário de Recurso

Mais informações

Fonte: www.cultura.gov.br

Microprojetos Mais Cultura

Estão abertas até o dia 11 de junho as inscrições para o Programa Microprojetos Mais Cultura – Amazônia Legal. O edital, voltado para jovens entre 17 e 29 anos de idade residentes nessa região, vai contemplar 12 segmentos: artes visuais, artes cênicas, música, literatura, audiovisual, artes integradas, artesanato, cultura afro-brasileira, cultura popular, cultura indígena, design e moda.  

Cada iniciativa receberá de um a 35 salários mínimos. Ao todo, serão selecionados 772 projetos e o investimento para viabilizá-los é de R$ 13,8 milhões. Coordenado pela Secretaria de Articulação Institucional do Ministério da Cultura (SAI/MinC) e pela Funarte, o Microprojetos Mais Cultura conta com um investimento total de R$ 15,1 milhões.

O Ministério da Cultura, por meio do Programa Mais Cultura, investirá R$ 13,8 milhões para financiar projetos culturais nos nove estados da região amazônica – Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

A ação visa promover a diversidade cultural da Amazônia Legal por meio do financiamento não reembolsável de projetos de artistas, grupos artísticos independentes e produtores culturais. As iniciativas deverão ter como beneficiários jovens entre 17 e 29 anos residentes em localidades da região.

Essa é a segunda edição do Microprojetos Mais Cultura. A primeira, executada em 2009, contemplou 1.200 projetos da região do semiárido com valores entre um e 30 salários mínimos. Em 2010, o teto por projeto foi ampliado em cinco salários mínimos (35 salários mínimos) para atender o “custo amazônico”, uma das principais deliberações da II Conferência Nacional de Cultura, realizada no último mês de março, em Brasília.

Outra novidade da iniciativa é a possibilidade de inscrição oral de projetos. A medida visa facilitar e democratizar o acesso ao edital. Serão aceitas inscrições gravadas em meio digital ou fita cassete. Conforme esclarece a secretária de Articulação Institucional do MinC e coordenadora executiva do Mais Cultura, Silvana Meireles, esse é o primeiro edital da Pasta para apoiar projetos culturais da Amazônia Legal.
“Trata-se de uma região de grande riqueza cultural, mas historicamente sem acesso a financiamento para pequenas produções. Além disso, estamos incorporando o ‘custo amazônico’ nas ações do Ministério e contribuindo para promover a cidadania de milhares de jovens da região amazônica”, destaca. Silvana Meireles aponta, ainda, a importância da ação para o desenvolvimento regional: “a cultura gera oportunidades, desenvolve a cidadania e a economia local”.

O Edital do Programa Mais Cultura de Apoio a Microprojetos voltado para municípios integrantes da Amazônia Legal será executado em conjunto pela Secretaria de Articulação Institucional (SAI/MinC) e a Fundação Nacional de Artes (Funarte/MinC), com a parceria do Banco da Amazônia (BASA) e dos governos estaduais da região amazônica.

Inscrições
Abertas até 11 de junho, as inscrições são gratuitas e podem participar pessoas físicas com idade superior ou igual a 18 anos completos e pessoas jurídicas sem fins lucrativos que desenvolvam projetos socioculturais nos segmentos de artes visuais, artes cênicas, música, literatura, audiovisual, artesanato, cultura afro-brasileira, cultura popular, cultura indígena, design, moda e artes integradas (ações que não se enquadrem nas áreas anteriores ou que contemplem mais de uma área artística na mesma proposta). As propostas deverão ser enviadas pelos Correios com o seguinte endereçamento:
Programa Mais Cultura – Ação Microprojetos Amazônia Legal
Coordenação de Difusão Cultural da Funarte/MinC
Eixo Monumental, Setor de Divulgação Cultural, Lote 02
CEP 70.070-350 – Brasília (DF)

Edital

http://www.funarte.gov.br/portal/wp-content/uploads/2010/04/Microprojetos_AmazoniaLegal_2010_edital.pdf

Ficha de Inscrição Pessoa Física

http://www.funarte.gov.br/portal/wp-content/uploads/2010/04/microprojetos_amazonialegal_2010_fichainsc_pfisica.pdf

Ficha de Inscrição Pessoa Jurídica

http://www.funarte.gov.br/portal/wp-content/uploads/2010/04/microprojetos_amazonialegal_2010_fichainsc_pjuridica.pdf

Grupo Carrefour seleciona projetos

A Fundação Internacional Carrefour e o Grupo Carrefour Brasil lançam um edital de seleção de Projetos na área de alimentação em 2 focos: educação para consumo e produção sustentável , aproveitando sua plataforma de negócios e priorizando as comunidades em que atua, que são os seguintes:

  • Rio Grande do Sul
  • Paraná
  • São Paulo
  • Rio de Janeiro
  • Minas Gerais
  • Goiás
  • Distrito Federal
  • Amazonas
  • Ceara
  • Espírito Santo
  • Mato Grosso do Sul
  • Paraíba
  • Pernambuco
  • Rio Grande do Norte

 O objetivo da seleção é apoiar as organizações sociais que necessitam de apoio financeiro para ampliar o seu impacto e resultado, como estratégia de desenvolvimento social e sustentável.

Poderão participar instituições que tenham, no mínimo, 2 anos de constituição legal, desenvolvam programas nessa área e nos Estados em que o Carrefour atua. Os projetos devem gerar elevação de patamar social, ser inovadores, ter compromisso com a comunidade e demonstrar viabilidade de crescimento em larga escala no médio e longo prazo.

 As organizações deveram ter como foco de atuação

 a) Educar e/ou mobilizar as comunidades para as questões de segurança e soberania alimentar, no processamento de alimentos, de forma saudável, com segurança,

qualidade e economia;

b) Promover a saúde através de uma alimentação saudável e sustentável;

c) Desenvolver e/ou disseminar tecnologias no segmento de alimentação saudável e sustentável.

Ao final, 4 (quatro) propostas serão beneficiadas com um recurso máximo de 60 mil EUR (euros) para cada organização, para ser aplicado no prazo de 1 (um) ano.

O prazo para envio das propostas é 29 de junho de 2010.

O edital esta disponível em

 http://www.grupocarrefour.com.br/wp-content/themes/grupo-carrefour/Edital_2010.pdf

Para enviar sua proposta acesse o site

 http://www.grupocarrefour.com.br/sustentabilidade/instituto-carrefour/edital-de-selecao-de-projetos/envie-seu-projeto/

 Mais informações no site http://www.grupocarrefour.com.br/sustentabilidade/instituto-carrefour/

 Fonte: Grupo Carrefour