Programa de Patrocínios do BB recebe inscrições até 31 de julho

O Banco do Brasil divulga o edital do Programa de Patrocínios 2013 com abertura das inscrições no 02.07.2012 e encerramento no dia 31.07.2012.

O objetivo do Programa é definir projetos a serem apoiados pelo Banco do Brasil em 2013, por intermédio de chamada pública, com inscrições pela Internet, análise por Comissões de Seleção Internas, aprovação pelo Conselho Diretor do Banco do Brasil e validação pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República – Secom/PR.

Política para patrocínios

Nos termos da Instrução Normativa SECOM/PR nº 01, de 08/05/2009, patrocínio é o “apoio financeiro concedido a projetos de iniciativas de terceiros, com o objetivo de divulgar atuação, fortalecer conceito, agregar valor à marca, incrementar vendas, gerar reconhecimento ou ampliar relacionamento do patrocinador com seus públicos de interesse”. Por determinação do TCU, exarada por meio do Acórdão 231/2010. de 24/02/2010, o Banco do Brasil analisa a relação custo x benefício de todos patrocínios que realiza, de forma que as contrapartidas obtidas estejam sempre compatíveis com o investimento alocado.

Tendo por base o disposto na mesma Instrução Normativa, não são considerados patrocínios:

a) doações: cessão gratuita de recursos humanos, materiais, bens, produtos e serviços que não seja divulgada e mantenha o doador no anonimato;

b) permutas ou apoios: troca de materiais, produtos ou serviços por divulgação de conceito e/ou exposição de marca;

c) projetos de veiculação em mídia ou em instalações que funcionem como veículo de comunicação, com entrega em espaços publicitários;

d) projetos de transmissão de eventos esportivos, culturais, informativos ou de entretenimento, comercializados por veículos de comunicação;

e) ações compensatórias: apoio a projetos cuja execução seja compulsória e prevista em lei;

f) locação de espaço e/ou montagem de estandes em eventos sem nenhuma contrapartida de comunicação;

g) ações realizadas pelo próprio Banco do Brasil.

Fases do Processo Seletivo

Após o período de inscrição, haverá três fases de análise dos pedidos de patrocínio:

a) 1º Fase: Análise: Triagem dos projetos quanto às regras previstas no Edital e seleção dos patrocínios com aderência aos critérios de avaliação. Os projetos pré-selecionados estarão divulgados neste site no menu “Resultado da Pré-Seleção”;

b) 2ª Fase: Habilitação. Análise da documentação e da situação cadastral do Proponente (Idealizador/Realizador e/ou Promotor/Captador). Os Proponentes dos projetos classificados na 1ª Fase deverão enviar a documentação, listada no item 4.2.2 do Edital, para o endereço que estará indicado neste site, no menu “Resultado da Pré-Seleção”. O prazo será de até 60 (sessenta) dias corridos, a partir da data de publicação do resultado;

c) 3ª Fase: Negociação. Representantes do Banco do Brasil entrarão em contato com os proponentes dos projetos classificados na 2ª Fase para negociar o valor do aporte do BB e as contrapartidas oferecidas, bem como demais aspectos relativos ao projeto que, sob a ótica do Banco do Brasil, demandem ajustes.

Edital: http://migre.me/9VTwg

Inscrições: http://migre.me/9VTCh

Fonte: Banco do Brasil

Anúncios

Edital para inserir pesquisadores em empresas recebe proposta até agosto

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) lançaram nova chamada pública do Programa Rhae Pesquisador na Empresa, com recursos estimados em R$ 60 milhões.

O objetivo do Programa Rhae é selecionar propostas para apoio financeiro a projetos que visem a contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação no país, por meio da inserção de mestres ou doutores, em empresas privadas, de micro, pequeno, médio e grande porte, com a utilização de bolsas de fomento tecnológico do CNPq. A participação do MCTI se dá por meio da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Setec).

Neste ano foram definidas duas faixas de financiamento e duração para as propostas: uma para projetos iniciais, com duração de 24 meses e com valor máximo de R$ 150 mil por iniciativa, e uma para projetos em andamento, com duração de 36 meses e até R$ 400 mil por iniciativa.

O Rhae, criado em 1987, é desenvolvido por meio de editais desde 2007. Esta é a primeira edição aberta a grandes empresas, cuja participação poderá corresponder, no máximo, a 20% dos recursos. 

Como nos anos anteriores, haverá três rodadas para submissão de propostas, e o prazo de submissão para a primeira rodada vai até 24 de agosto. A divulgação dos resultados e o início da contratação das propostas aprovadas ocorrerão a partir de outubro.

Acesse a chamada aqui.

Fonte: CNPQ

Criança e Esperança seleciona projetos

Todos os anos a Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura (Unesco) seleciona instituições que ao longo de um ano irão receber recursos para desenvolver projetos sociais. As inscrições para o processo seletivo são feitas por meio de um formulário próprio, disponibilizado no site do Criança Esperançadurante um período específico, que em 2012 será de 1º a 31 de julho.

Clique aqui para baixar a convocatória da UNESCO para o processo seletivo de 2012

Antes de dar inicío à inscrição de seu projeto, no entanto, existem algumas coisas que você precisa saber:

– a Unesco só aceita projetos incritos por organizações da sociedade civil, sem fins lucrativos, que apresentem projetos com o objetivo principal de promover a inclusão social, o empoderamento e o desenvolvimento humano e social e a educação inclusiva de grupos vulneráveis por meio de ações de educação, cultura, comunicação e informação, esporte e meio ambiente;

– a organização deve ser legalmente constituída (possuir personalidade jurídica); ter, no mínimo, três anos de fundação e atuação; possuir experiência na área temática proposta; estar inscrita no Conselho Municipal e/ou Estadual e/ou Nacional de sua área de atuação (Conselhos de Assistência Social, Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselhos de Educação, Conselhos de Saúde); e apresentar contrapartida para o desenvolvimento do projeto – como contrapartida, entende-se o aporte pela ONG proponente de, no mínimo, 10% do orçamento em recursos financeiros próprios;

– os projetos inscritosdeverão ser desenvolvidos em, pelo menos, uma das seguintes áreas temáticas: educação, especialmente “Educação para Todos” e educação preventiva para HIV/AIDS; educação para o desenvolvimento sustentável; inclusão social; alfabetização funcional;
cultura como um instrumento de inclusão social; acesso de jovens à informação, ao conhecimento e, também, ao uso de novas tecnologias; crianças e jovens em situação de vulnerabilidade;

– os projetos deverão ter como público alvo, pelo menos, um dos seguintes grupos: crianças, adolescentes e/ou jovens em situação de pobreza e/ou vulnerabilidade e risco social; crianças, adolescentes e/ou jovens de minorias raciais (afro-descendentes e indígenas); crianças, adolescentes e/ou jovens em situação de rua; crianças, adolescentes e /ou jovens vivendo com HIV/AIDS; crianças, adolescentes e/ou jovens em projetos de prevenção e/ou reabilitação do uso de drogas; crianças, adolescentes e/ou jovens vítimas de violência e/ou abuso sexual e/ou doméstico;crianças, adolescentes e/ou jovens com deficiência;crianças, adolescentes e/ou jovens do gênero feminino em situação de vulnerabilidade pessoal e social;

– os recursos aportados pelo programa Criança Esperança ao projeto devem ser direcionados prioritariamente para a realização de atividades-fim (a exemplo de oficinas, cursos, treinamentos, capacitações, produção de materiais etc.) e/ou aquisição de equipamentos e bens permanentes (a exemplo de livros, DVDs, instrumentos musicais, de informática etc.);

– somente serão financiados projetos cujo percentual das despesas com o pagamento de pessoal não ultrapasse os 60% do orçamento total apresentado na proposta;

– ao final do cadastramento do(s) projetos(s), a instituição deverá imprimir o “Formulário de projeto” e encaminhá-lo para a UNESCO junto com a documentação comprobatória – cópia do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ); documentação jurídica (cópia do contrato social ou outro documento comprobatório do registro da organização); cópia da inscrição nos Conselho Municipal e/ou Estadual e/ou Nacional da área de atuação do projeto; e resumo do currículo de cada um dos membros da equipe de coordenação do projeto – em um único volume lacrado;

– cada organização proponente poderá encaminhar até dois projetos, mas, somente um poderá ser contemplado;

– projetos que apresentarem dados incorretos, incompletos ou inverídicos serão automaticamente eliminados, cabendo à organização proponente assegurar-se do correto envio da documentação e da veracidade das informações prestadas.

Para tirar outras dúvidas sobre a inscrição de projetos, visite a página de Dúvidas Frequentes

Fonte: Crianaça Esperança

Aberta seleção de projetos de ONG que atuam em rede nas áreas de aids e hepatites

Ações de prevenção voltadas à saúde de profissionais do sexo, pessoas que usam álcool e outras drogas, gays, HSH, travestis, transexuais e outras populações vulneráveis às DST, aids e hepatites virais contarão este ano com um reforço de R$ 10 milhões do Ministério da Saúde.  O recurso será destinado a instituições que trabalham com ações de prevenção e incentivo ao diagnóstico dessas doenças. Um dos pré-requisitos para participação é atuar em rede – deve haver uma organização proponente e parceiras regionais. A seleção para financiamentos de projetos de Organizações da Sociedade Civil (OSC) será por meio de edital lançado no dia 26 de junho de 2012 pelo Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Vigilância em Saúde.

O edital está disponível aqui. Serão consideradas as propostas registradas no protocolo do Departamento até o dia 10 de agosto de 2012. A iniciativa busca aprimorar a resposta ao HIV/aids e às hepatites viras e fortalecer a parceria com os movimentos sociais, que têm pleiteado maior apoio do governo federal para projetos regionais nessa área. “As propostas vão contemplar o público prioritário no enfrentamento dessas doenças. O edital é resultado do compromisso do Ministério da Saúde na manutenção e ampliação de parcerias com a sociedade civil organizada”, explica Dirceu Greco, diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais.

Podem participar OSCs, sem fins lucrativos, organizadas em parcerias, que tenham como beneficiários diretos populações em situação de maior vulnerabilidade às DST/HIV/aids e hepatites virais. Os participantes precisam comprovar que desenvolveram, nos últimos três anos, atividades voltadas à prevenção e à promoção do diagnóstico entre o público específico beneficiário do projeto.

Serão financiados projetos de âmbito regional que contemplem, no mínimo, três estados da região Norte, cinco da região Nordeste, dois da região Sul, três da região Sudeste e dois da região Centro-Oeste.  O edital é fruto de cooperação técnica entre o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde, o Banco Mundial (BIRD) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). O valor máximo, por proposta, é de R$ 360 mil.

Mais informações

Atendimento à imprensa
Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais
Tel: (61) 3315-7616/7624/7651/7610

Instituto HSBC Solidariedade seleciona projetos para apoio em todas as regiões do país

Estão abertas as inscrições para a “Seleção do Cartão Instituto HSBC Solidariedade 2012” e para a “Seleção de Geração de Renda 2012”, que apóiam projetos sociais em todas as regiões do Brasil.

Este ano, serão investidos R$ 6,32 milhões em 68 projetos. Sessenta projetos terão como foco a educação, com o objetivo de reduzir a vulnerabilidade de crianças e adolescentes aliada ao sucesso escolar.

Cada projeto receberá R$ 100 mil reais durante dois anos de parceria (60% do valor no primeiro ano, 40% no segundo). Também serão selecionados oito projetos de geração de renda, com o objetivo de promover negócios inclusivos, a transformação social e a preservação do meio ambiente. Os projetos receberão R$ 40 mil reais em parcela única, além de uma consultoria de um ano da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Fundação Getúlio Vargas.

Podem participar da seleção projetos de organizações não-governamentais, como fundações, institutos e associações sem fins lucrativos, legalmente constituídos no país. As fichas de inscrição e o regulamento estão disponíveis na página do HSBC: http://www.hsbc.com.br/1/2/portal/pt/sustentabilidade/investimento-social/selecao-de-projetos

As inscrições podem ser feitas até o dia 10 de agosto e os projetos selecionados serão divulgados no site no dia 14 de novembro. Todos os projetos apoiados devem ser apadrinhados por colaboradores voluntários das empresas do Grupo HSBC (incluindo GLT Brasil e Losango). Os padrinhos e madrinhas indicam os projetos para serem avaliados e, após a formalização da parceria, se tornam o elo entre as instituições sociais apoiadas e o Instituto HSBC Solidariedade, sendo corresponsáveis pelo acompanhamento das atividades.

 

INFORMAÇÕES GERAIS:

Seleção de Projetos

O Instituto HSBC Solidariedade prima pela ética, pela transparência e pela gestão responsável ao cumprir seu papel de gestor do investimento social do HSBC no Brasil. O aporte se faz por meio de apoio financeiro e técnico a projetos apresentados nas Seleções de Projetos, promovidas anualmente.Os temas dos processos seletivos são pré-definidos e divulgados em nosso site. As entidades sociais verificam a compatibilidade de suas ações com os objetivos da seleção e nos encaminham seus projetos formatados no formulário padrão, seguindo as diretrizes do regulamento. São considerados na seleção somente os projetos que são preenchidos no formulário disponibilizado pelo Instituto.

Não são apoiadas iniciativas que não tenham passado pelas Seleções. Acreditamos que essa é a forma mais equânime para atendermos as demandas por investimento que recebemos diariamente.

Fluxo de aprovação de projetos

Confira cada etapa dos processos seletivos promovidos pelo Instituto HSBC Solidariedade:

Fluxo de Aprovação de Projetos

1. Abertura da Seleção de Projetos:

Os pilares de investimento social do Instituto HSBC Solidariedade são Educação, Meio Ambiente e a Geração de Renda para a Comunidade.

Cronograma de seleções para 2012

Seleção de Projetos do Cartão Instituto HSBC Solidariedade 2012
Lançamento do Edital 2 de julho de 2012
Prazo para entrega do formulário em uma agência HSBC/Losango ou Departamento 10 de agosto de 2012
Divulgação dos projetos selecionados 14 de novembro de 2012
Seleção de Projetos de Geração de Renda 2012
Lançamento do Edital 2 de julho de 2012
Prazo para entrega do formulário em uma agência HSBC/Losango ou Departamento 10 de agosto de 2012
Divulgação dos projetos selecionados 14 de novembro de 2012
2. Envio de Projeto

Nos editais de seleção, divulgados por meio desse website, o Instituto HSBC Solidariedade informa detalhadamente os critérios seletivos, o formulário para envio dos projetos e o respectivo cronograma.

3. Aval do Padrinho/Madrinha

Os padrinhos e madrinhas são colaboradores do Grupo que aceitam voluntariamente acompanhar os projetos socioambientais que recebem investimento social do Instituto HSBC Solidariedade. Eles representam um elo entre a entidade social apoiada e o Instituto HSBC Solidariedade, fazendo o intercâmbio de comunicações e ajudando a avaliar a execução dos projetos.

4. Aval do Comitê Técnico de Avaliação

Após ouvir a opinião inicial do padrinho/madrinha, o projeto é encaminhado para o Comitê Técnico de Avaliação formado por especialistas nos temas de seleção, membros de ONGS e colaboradores do Instituto HSBC Solidariedade.

Aprovação e encaminhamento para Análise do Comitê de Sustentabilidade:

Os projetos aprovados pelo Comitê Técnico de Avaliação são encaminhados para a análise do Comitê de Sustentabilidade, responsável por estabelecer e direcionar estratégias e ações para investimento social. O Comitê é composto por diretores executivos do HSBC que se reúnem quatro vezes por ano. Nessas ocasiões, especialistas convidados podem trazer temas de relevância à discussão. Há também a presença de integrantes focais de desenvolvimento, interlocutores distribuídos em todo o Brasil, que asseguram a representatividade regional das diversas áreas das empresas do Grupo.

5. Formalização da Parceria

As organizações responsáveis pelos projetos aprovados deverão respeitar o prazo de envio da documentação necessária descrita no regulamento.

Sobre a Seleção de Projetos Cartão Instituto HSBC Solidariedade

Investimento Social na Área da Infância e Adolescência.

Consciente de que os esforços somados geram resultados melhores e com maior amplitude, o HSBC tomou uma iniciativa inovadora e convidou os seus clientes a formarem uma rede solidária em prol da melhoria da qualidade de vida de milhares de crianças e adolescentes.O resultado dessa idéia é o Cartão Instituto HSBC Solidariedade, um Cartão de Crédito onde não existe anuidade e o cliente se compromete a fazer uma doação mensal de R$10,00.

O recurso proveniente das doações mensais dos clientes e do repasse de parte da receita obtida pelo HSBC com o cartão (taxa interchange), é investido na “Seleção de Projetos Cartão Instituto HSBC Solidariedade”, promovida anualmente desde 2007, na qual são selecionadas iniciativas com foco na redução da vulnerabilidade de crianças e adolescentes aliada ao sucesso escolar.

Investimento

Os recursos adquiridos por meio do Cartão IHS são distribuídos da seguinte forma:

  • 70% – para os projetos aprovados na Seleção do Cartão IHS;
  • 20% – para a Pastoral da Criança, que investe em projetos de qualidade de vida e nutrição para crianças brasileiras;
  • 10% – para os módulos de treinamento e capacitação das entidades que tiveram seus projetos selecionados.
Como Participar

Seleções de Projetos de 2012

Seleção de Projetos do Cartão Instituto HSBC Solidariedade 2012
Edital PDF – 189 Kb
Formulário DOC – 612 Kb
Prazo para entrega do formulário em uma agência HSBC/Losango ou Departamento 10 de agosto de 2012

Seleção de Projetos de Geração de Renda

Focado no desenvolvimento sustentável das comunidades, o Instituto HSBC Solidariedade apóia iniciativas que reduzem a vulnerabilidade social e contribuem para o desenvolvimento socioambiental de comunidades. Os projetos apoiados promovem a geração de renda e o trabalho através da troca de tecnologias sociais e do fortalecimento de negócios inclusivos.

O Instituto HSBC Solidariedade, com a consultoria da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Fundação Getúlio Vargas, acompanham os projetos escolhidos por suas seleções durante todo o período da parceria, o que favorece melhores resultados e o constante apoio.

Seleção de Projetos de Geração de Renda 2012
Edital PDF – 188 Kb
Formulário DOC – 599 Kb
Prazo para entrega do formulário em uma agência HSBC/Losango ou Departamento 10 de agosto de 2012

Fonte: Imprensa HSBC.

Eletrosul seleciona projetos para patrocínio

A empresa Eletrosul Centrais Elétricas, ligada ao sistema Eletrobrás, lançou chamada pública para inscrição de projetos sociais para seleção ao patrocínio da empresa em 2013.

Serão apoiados, com até 50 mil reais, projetos de organizações da sociedade civil que tenham como foco atuar em municípios de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Rondônia.

A Eletrosul está disponibilizando no total 1 milhão de reais para apoio a projetos, com foco nas áreas de educação complementar, qualificação profissional, geração de trabalho e renda e conservação do meio ambiente.

As inscrições vão até o dia 31 de agosto e devem ser feitas apenas pela internet. Os resultados finais serão publicados no início de janeiro. Na seleção de 2011, a Eletrosul recebeu 487 projetos e apoiou 54 deles.

Mais informações e o edital completo dessa oportunidade encontram-se na página abaixo.

http://www.eletrosul.gov.br/home/conteudo.php?cd=1406

Fonte: ABCR e Eletrosul

Fundação Rei Baudoin financia projetos na produção de cacau e chocolate

A Fundação Rei Baudoin, por meio do Fundo Efico, criado para apoiar comunidades carentes envolvidas na produção de cacau e de chocolate em países em desenvolvimento, abriu nova rodada de inscrição para financiamento de projetos. Os pedidos aprovados serão apoiados por 1 a 3 anos, com um valor total de até 20 mil euros por ano (cerca de 50 mil reais).

Organizações da sociedade civil do Brasil podem mandar propostas, e o processo seletivo será dividido em duas fases: na primeira envia-se um documento de síntese (concept note), e somente as aprovadas serão convocados para o envio da proposta completa (full application).

O prazo máximo para envio do documento de síntese, em inglês ou francês, é 31 de agosto. Mais informações, inclusive o formulário de envio de propostas, podem ser encontrados na página abaixo.

http://www.kbs-frb.org/call.aspx?id=293277&langtype=1033

Fonte: ABCR