Edital seleciona projetos de promoção de direitos de adolescentes negros

Propostas de projetos que visem à promoção e garantia de direitos de adolescentes e jovens afro-brasileiros, com idade entre 15 e 24 anos e em situação de vulnerabilidade social, podem ser enviadas até o próximo dia 15 para participar do Projeto Farol – Oportunidade em Ação. O edital é promovido pela Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR/PR) em parceria com o Ministério da Justiça, no âmbito do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (PRONASCI). O valor total do repasse dos recursos é de três milhões e trezentos mil reais e o valor de repasse por projeto aprovado será de no mínimo R$ 100.000,00 (cem mil reais) e no máximo R$ 300.000,00 (trezentos mil reais), para Estados e Distrito Federal e, no mínimo R$ 100.000,00 (cem mil reais) e no máximo R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) para municípios.

Poderão concorrer prefeituras e estados do Acre, Alagoas, Bahia, Brasília e Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal, Ceará, Espírito Santo Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Serão priorizados projetos a serem desenvolvidos nas áreas de abrangência do PRONASCI e nas regiões metropolitanas com alta incidência de violência envolvendo adolescentes e jovens, conforme “Diagnóstico da Incidência de Homicídios nas Regiões Metropolitanas”, produzido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública e Ministério da Justiça.

Os resultados da seleção serão divulgados no portal da SEPPIR e do PRONASCI, respectivamente, http://www.seppir.gov.br e http://www.mj.gov.br/pronasci, até o dia 4 de novembro.

Regulamento no site:

http://www.presidencia.gov.br/estrutura_presidencia/seppir/

Anúncios

2 pensamentos sobre “Edital seleciona projetos de promoção de direitos de adolescentes negros

  1. Porque não tem projetos para ONg,s? Atualmente sou Pedagoga, e trabalho com criança e adolescente em situação de moradia nas ruas. E na sua grande maioria são afro -brasileiros, que estão excluidas de qualquer beneficio, que possa lhe proporcionar uma vida digna.

    Um grande abraço. josemilia

  2. Olá sou psicóloga, trabalho em Ong em programa de qualificação profissional e gostaria de saber a respeito da autosustentabilidade do programa, sobre empresas parceiras, enfim estamos sempre envolvidos nesta mobilização em buscar patrocinio.
    grata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s