Sistema S deve dedicar receita a cursos gratuitos

Dois terços dos recursos do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) devem financiar a oferta gratuita de cursos técnicos e profissionalizantes a estudantes e trabalhadores de baixa renda. O acordo firmado entre o MEC (Ministério da Educação) e os dirigentes das confederações nacionais da indústria, que agora tem força de lei, foi anunciado pelo ministro da educação, Fernando Haddad, na última quarta-feira.

A partir de 2009, o Senac destinará 20% dos recursos para cursos gratuitos. O investimento do Senai será ainda mais significante. Estima-se que 50% da receita da instituição será destinada às ofertas sem custo aos estudantes. O percentual, segundo a proposta, aumentará a cada ano até atingir o patamar pretendido.

Já o Sesi (Serviço Social da Indústria) e o Sesc (Serviço Social do Comércio) irão aplicar um terço dos seus recursos em educação, também gradualmente. Ano que vem, serão aplicados 10% das receitas em educação básica e ações educativas na área da saúde, esporte, lazer e cultura.

A reforma do Sistema S, de acordo com Haddad, é apenas uma das ações que integra a política do MEC na direção da valorização da educação profissional e tecnológica no país. Além dessa medida, o MEC atua na expansão da rede federal de educação profissional e tecnológica. Os dados apontam que aproximadamente 214 novas escolas técnicas em todo o Brasil já estão sendo construídas. A meta do governo é alcançar 354 escolas e 500 mil alunos com acesso gratuito ao sistema.

O ministro também falou sobre o Programa Brasil Profissionalizado, que prevê investimentos de R$ 900 milhões, em quatro anos, para reestruturar as redes estaduais de Ensino Médio para a oferta de educação profissional. A expectativa é beneficiar 350 mil brasileiros. “O esforço do governo federal busca a elevação da escolaridade e a qualificação para o trabalho, compromisso com a educação e a inclusão social”, destaca Haddad.

Atualmente, o Senai, Senac, Sesi e Sesc são mantidas pela contribuição compulsória que incide sobre a folha de pagamento dos trabalhadores da indústria e do comércio.

Fonte: MEC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s