Pacto Global adota estratégia de expansão

Iniciativa de envolver o setor privado num compromisso de práticas sustentáveis reformula comunicação para atrair mais empresas

<!–

–>

Reprodução

OSMAR SOARES DE CAMPOS
da PrimaPagina
 

O Comitê Brasileiro do Pacto Global — uma iniciativa das Nações Unidas com apoio do PNUD para envolver empresas de todo mundo em práticas sustentáveis de administração — está reformulando sua estratégia de comunicação para aumentar o número de signatários. Atualmente, são 227 empresas do Brasil comprometidas a seguir os dez princípios básicos do acordo, que envolvem itens sobre direitos humanos e do trabalho, desenvolvimento e sustentabilidade.

 

Já são aproximadamente 5.200 organizações em todo o planeta que adotaram o texto. Como o Pacto Global não é um instrumento regulatório, mas uma iniciativa voluntária, empresas ou organismos que o adotam se comprometem a torná-lo público, internamente e para sociedade, que aderiram ao código de conduta. Esse código abrange: reconhecimento e garantia do direito dos trabalhadores; eliminação de trabalho forçado e infantil, assim como a discriminação no emprego; desenvolvimento de atividades que garantam a preservação da natureza e o combate à corrupção, sob qualquer aspecto.

 

As novas estratégias de comunicação já estão em curso e envolvem a atualização do desenho e das funcionalidades do site brasileiro e uma mudança na estética da apresentação das propostas, com a criação de ícones para representar os dez princípios básicos do Pacto Global. Ela aproveita uma estratégia de imagem bem-sucedida dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, uma série de metas para os países da ONU cumprirem até 2015.

 

“Os Objetivos do Milênio tiveram um aumento de conhecimento da sociedade quando foi feita uma mudança na forma de apresentar as propostas. Foram criados oito ícones, que hoje são difundidos Brasil a fora. Fizemos a mesma coisa em relação ao Pacto”, afirma Vitor Seravalli, que assumiu no início deste mês a presidência do Comitê Brasileiro do Pacto Global, para um mandato de dois anos. Seravalli substitui na vaga Ricardo Young, presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Ethos. “Nossa missão é, além de dar continuidade ao trabalho feito e aumentar a abrangência do Pacto no país”, diz Seravalli.

 

Com a reformulação, o site, que passa a ser a principal ferramenta de comunicação da iniciativa no Brasil. “Mas o que vai fazer com que aumentemos o número de signatários nesse próximo período são eventos, comissões, abordagem direta a empresas líderes em sustentabilidade e o uso de campanhas dentro das empresas”, diz Sarevalli.

 

Algumas dessas ações foram discutidas durante o Global Forum América Latina, de 18 a 20 de junho, em Curitiba. Trata-se de um evento que discute a questão da sustentabilidade sob diversas perspectivas, envolvendo tanto o setor empresarial quanto o da sociedade. Jonas Haertle, coordenador do trabalho das redes entre países do Pacto Global na América Latina e Caribe, foi um dos palestrantes do encontro.

 

Durante o evento, foi realizada a reunião da comissão de educação do Pacto Global. “A primeira grande atividade aconteceu em 18/06, uma oficina [sobre a iniciativa] para interessados. Nós convidamos os signatários e outras organizações para disseminar os princípios do Pacto”, diz Saravelli.

Fonte: www.pnud.org.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s