Programa Rumos Artes Visuais da Fundação Itaú Cultural

O programa Rumos Artes Visuais desenvolvido pela Fundação Itaú Cultural tem por objetivo incentivar artistas emergentes, atuantes no Brasil, que realizem trabalhos com fotografia, escultura, objeto, pintura, gravura, desenho, instalação, videoinstalação, site specific, intervenção, novas tecnologias e performance; observando como critérios de seleção a qualidade das obras apresentadas e sua consonância entre regionalidade e contemporaneidade.

Além de investigar o momento atual dessa produção, o programa propicia aos contemplados oportunidade de aprimoramento profissional por meio de ações de formação, tais como concessão de bolsas de estudo, participação em palestras e ações de difusão, como exposições e divulgação em mídia, entre outros; contribuindo com um olhar artístico mais abrangente, sensível à diversidade de linguagens que integram o panorama artístico do país.

Também integram o programa as ações de pesquisa, documentação, reflexão e divulgação da produção visual contemporânea brasileira – tanto na forma de publicações específicas e no registro do resultado em banco de dados, atualizado a cada edição, quanto na realização de exposições itinerantes que estabelecem um intercâmbio entre as diversas realidades regionais.

A inscrição é gratuita, restrita a pessoas físicas, sem limitação etária, e destinada a artistas (item 2 deste regulamento), com formação diversa, que sejam brasileiros – natos ou naturalizados – ou estrangeiros com residência fixa no Brasil há mais de dois anos.

A inscrição é até 10 de junho de 2008, através de correspondências postadas após essa data.

Regulamento e inscrição no link “seleções”.

Mais informações http://www.itaucultural.org.br



Anúncios

Um pensamento sobre “Programa Rumos Artes Visuais da Fundação Itaú Cultural

  1. A HISTÓRIA DO “CORREIO ELEGANTE”

    “Correio Elegante”
    Ontem… Hoje… Sempre…

    Índice

    1. Introdução
    2. Perspectivas
    3. A poesia e os cartões
    4. Os valores da natureza
    5. Contexto histórico

    1. Introdução

    Este trabalho vem resgatar tradições populares, costumes, estilos, o desenvolvimento artístico com as flores, o hábito de escrever cartas, a sensibilidade, etc. O reaproveitamento de recursos naturais, a arte da conquista, a poesia e as influências de ser uma pessoa romântica.
    Denominamos o nosso trabalho de “correio elegante”, pois este trás consigo uma correspondência delicada, produzida e decorada manualmente com flores e folhas secas, expressando os desenhos da natureza. Suas mensagens são graciosas, românticas, sensíveis e imaginativas pelo lirismo da arte escrita, que dá grande valor à espontaneidade e a paixão. O correio elegante traz de volta velhas maneiras de entrega de mensagens, de declarações de amor (poesias e poemas), de artesanatos milenares com bambus (porta-pergaminhos), de velhos hábitos caseiros (colocar flores dentro de livros), de aprendizado de geração para geração, enfim, carrega consigo um contexto histórico e aproxima o ser humano de valores reais, sem utopia, sem estereótipos, alcançando êxito em todos os sentidos, pois o ser humano carrega dentro de si o romantismo, pouco estimulado… Com um trabalho inovador, que estabelece vinculo diretamente com a literatura, com a arte e com o meio ambiente.

    2. Perspectivas

    a. Despertar um novo olhar para a natureza, ou seja, a sensibilidade do olhar, o amor à vida e o respeito à natureza.
    b. Educação ambiental – Os cuidados com o planeta e com o ambiente.
    c. Arte – A transformação do mundo.
    d. Divulgar o conhecimento da arte com as flores e folhas secas.
    e. Estimular o romantismo e o hábito de escrever cartas. (Objeto histórico – Porta pergaminhos com bambus)
    f. Fonte de renda através do trabalho manual, artesanal

    Propósito: Promover um intercâmbio artístico-cultural, sobre interesses comuns de arte e cultura.
    Objetivo: Desenvolver um trabalho de artes plásticas, literatura e artesanato. Através de produções, exposições, palestras e oficinas.
    Meta: Trabalhar o senso criativo e a percepção, de cada SER em sua particularidade, pois o presente projeto é bastante abrangente.
    Justificativa: Este trabalho, provém de um longo período de pesquisas e vivências na área sócio-educativa e artístico-cultural, e vem complementar as carências e necessidades sociais, pois trata-se de um resgate histórico, artístico, cultural e romântico. Além de promover a consciência ambiental, através do reaproveitamento dos recursos naturais (reciclagem), e gerar integração cultural através de dinâmicas de grupo. O presente projeto vem somar as produções humanas, e trazer muitos benefícios, no que diz respeito ao incentivo intelectual, literário, cultural e artístico, que englobam o desenvolvimento humano.
    Público alvo: Escolas, empresas, centros comunitários, órgãos públicos ou privados e instituições que estejam abertas para esta vivência salutar.
    3. A poesia e os cartões
    Poesia vem do grego = POÉSIS = FAZER, portanto podemos dizer que poesia é a arte que inspira a vida. O cartão decorado com flores e folhas secas por si só é uma poesia. Mas como escritores e poetas, resolvemos unir duas artes em uma. Ou seja, nossas poesias, com os desenhos da natureza que não deixam de serem poesias. E assim se dá as núpcias das flores e folhas secas com a arte da poesia escrita que é a flor das letras.

    4. Os valores da natureza

    No nosso trabalho procuramos transmitir um pouco da educação ambiental. Educação esta que envolve a problemática que vivenciamos hoje, que se refere ao respeito à natureza e aos cuidados com o ambiente em que vivemos. As riquezas naturais nos dão um leque de opções para trabalharmos com os seus recursos; mas para isso é preciso cuidado para não degradar a nossa fonte de vida e de inspiração!
    A natureza representa o belo, o espontâneo, o natural… , e criar através da natureza e transformar é louvável, desde que não se prejudique o ciclo natural e não se danifique o ambiente em que vivemos. O nosso trabalho por exemplo, se dá com as flores que já passaram pela fase da polinização, ou seja, após o seu tempo útil de vida, onde as abelhas e insetos já tiraram o néctar… e com as flores já mortas, damos vida a elas através da arte. Extraímos as flores sem causar dano e sem quebrar o ciclo da natureza. Procuramos colher flores diversificadas para que se dê a arte através da diversidade. Assim as espécies secas são chamadas de ecicatas e seu conjunto herbário.
    5. Contexto Histórico

    O Romantismo abrange muito da complexidade humana, porque é composto pela história da humanidade, regido por emoções, estados afetivos, sentimentos, amores, dores, e razão, são seguidos de desejos, paixões, lutas, conquistas, tragédias, e vitórias…
    A seresta é um sinônimo da celebração, da reunião de velhos e novos amigos, que juntos contemplam o amor, a natureza, o criador, a beleza da vida, e da existência… E que mesmo ao sereno não deixam cair o choro da viola….
    O tema cantando e recitando, resgatam o verdadeiro conceito da serenata, que é composta por melodias tocadas, e pelo recitar de poemas e poesias com originalidade e espontaneidade.
    O presente projeto sugere o resgate histórico, artístico, cultural, e romântico, misturando-se culturas e estilos de poesia, prosa, linguagens regionais (folclóricas), linguagens comuns, populares e culta, além da fantasia, da musicalidade, do cantar, e recitar, das expressões corpóreas (o encenar do sentimento), e assim se dão às diversas vertentes de comunicações e expressões que vem enriquecer nossa cultura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s