Comissão Europeia apoia projetos que promovam direitos e a saúde reprodutiva e sexual

O braço da Comissão Europeia para apoio ao desenvolvimento no mundo, a EuropeAid, publicou edital para apoio financeiro a projetos que promovam direitos e a saúde reprodutiva e sexual. Organizações brasileiras da sociedade civil podem enviar propostas, que serão apoiadas com valores entre 2 e 6 milhões de euros, ou 6 a 18 milhões de reais.

O objetivo geral do edital é o de contribuir para reduzir a pobreza e melhorar o bem-estar das pessoas nos países em desenvolvimento através da melhoria da saúde reprodutiva e informações sobre as opções de planejamento familiar. Da mesma,  melhorar o acesso universal à saúde reprodutiva, ODM 5.B, nos países em desenvolvimento com os piores indicadores.

Será dada prioridade a medidas identificadas e destinadas para as pessoas mais vulneráveis ​​e com menor acesso à saúde reprodutiva, e trabalhar em estreita colaboração, incluindo como um parceiro o setor público, na implementação de políticas públicas e fortalecer o acesso à saúde sexual e reprodutiva.

A data limite para envio das propostas, por e-mail, é dia 10 de dezembro. Elas podem ser elaboradas em português, porém o edital está disponível, nesta página, em apenas três idiomas: inglês, francês e espanhol.

Fundo Global para Mulheres recebe inscrições de projetos

A organização Fundo Global para Mulheres (Global Fund for Women), fundada na Califórnia, EUA, em 1986, está com inscrições abertas para seu edital de apoio a grupos de mulheres que promovem os direitos humanos das mulheres e meninas. O financiamento vai de 5 mil a 30 mil dólares, cerca de 11 mil a 66 mil reais.

Segundo a página do Fundo, acessada pela ABCR, são apoiados projetos que sejam em uma das seguintes áreas temáticas:

  • A Construção da Paz e o Término da Violência de Género
  • Promovendo Saúde e Direitos Sexuais e Reprodutivos
  • Ampliando a Participação Cívica e Política
  • Garantindo Justiça Econômica e Ambiental
  • Aumentando o Acesso à Educação
  • Promovendo Filantropia de Mudança Social

Organizações brasileiras lideradas por mulheres podem enviar propostas, e parte da página na internet da organização está em português. São aceitas, porém, propostas em árabe, espanhol, francês, inglês e russo, até o dia 15 de dezembro, nesta primeira rodada, e 30 de junho, na segunda rodada.

Para saber mais, clique aqui.

Abertas as inscrições para propostas de projeto de ensino ou pesquisa para o A Cor da Cultura

Estão abertas, até 31 de julho, as inscrições para o 1ª edital convocatório de universidades/faculdades/institutos de ensino superior públicas, em âmbito nacional, visando o desenvolvimento de projeto de ensino e/ou pesquisa para seu corpo discente, para o A Cor da Cultura III, projeto desenvolvido pela Fundação Roberto Marinho, com o apoio da PETROBRAS, da Secretaria Especial de Políticas de Promoção de Igualdade Racial – SEPPIR, do Ministério da Educação – MEC, do Centro Brasileiro de Informação e Documentação do Artista Negro – CIDAN, da Fundação Cultural Palmares e da TV Globo.

A Cor da Cultura é um projeto social de valorização do patrimônio cultural afro-brasileiro e de reconhecimento da história e da contribuição da população negra à sociedade brasileira e que tem como objetivo o apoio à implementação da Lei 10.639/03, que indica a obrigatoriedade da inclusão da história e cultura africana e afro-brasileira no currículo escolar.

Acesse o edital.

Maiores informações em A Cor da Cultura.

Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero recebe inscrições

Estão abertas, a partir de hoje (01/07), as inscrições para a 9º edição do Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero. Este ano, as propostas de concursos de redações, artigos científicos e projetos pedagógicos escolares devem basear nas questões da igualdade de condições entre mulheres e homens.

A escolha do tema é livre, porém, é recomendado que reflexões envolvendo formas de discriminação sexual, étnica, racial e por orientação, sejam consideradas durante a construção dos textos. Os docentes também podem participar do prêmio inscrevendo um projeto pedagógico sobre questões de discriminação entre mulheres e homens, raça ou orientação sexual.

A iniciativa dos Projetos Pedagógicos visa ampliar e replicar boas experiências que existam ou serão realizadas nas escolas brasileiras, além de fomentar o envolvimento da comunidade escolar em torno do debate sobre a igualdade.

As propostas devem ser enviadas até o dia 30 de setembro. Para obter mais informações sobre o prêmio, acesse www.igualdadedegenero.cnpq.br

O Prêmio é organizado pela secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), Ministério da Educação (MEC), Ministério de Ciências Tecnologia e Inovação (MCTI) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e ONU Mulheres.

Edital vai promover a qualificação de jovens negros e negras para o mercado cultural

A chamada pública nº 01/2013, da Fundação Cultural Palmares, selecionará propostas para a implantação de Núcleos de Formação de Agentes de Cultura da Juventude Negra – NUFAC’s

Cerca de 1.200 jovens negros e negras serão capacitados para atuar no mercado cultural por meio do edital da Fundação Cultural Palmares, lançado hoje, 1º de julho. A chamada pública nº 01/2013 garante a implantação dos Núcleos de Formação de Agentes de Cultura da Juventude Negra – NUFAC’s em todo o Brasil. As inscrições seguem até 30 de julho.

Esta é a segunda edição do certame que selecionará 10 (dez) propostas de entidades que possuam capacidade técnica e administrativa para oferecer cursos de formação profissional na área cultural para jovens negras e negros do ensino fundamental e médio, completo e incompleto, oriundos das classes sociais C, D e E de todas as regiões brasileiras.

Qualificação profissional e identidade – O diretor do Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-brasileira da FCP, Lindivaldo Júnior, explica que o principal objetivo é formar agentes de cultura que possam atuar como promotores da cultura negra brasileira no mercado de trabalho e nas comunidades onde vivem. “A ideia, além da capacitação, é permitir que eles adquiram consciência da forte influência das culturas africanas na identidade brasileira”, afirma.

Poderão se inscrever na chamada pública entidades privadas sem fins lucrativos que tenham como foco de atuação a cultura e a educação, comprovado por meio do histórico da instituição proponente e da aferição do efetivo exercício de atividades referentes ao objeto da parceria durante os últimos três anos; desenvolvam trabalhos em prol da cultura afro-brasileira, nas condições e exigências estabelecidas neste Edital; e estejam credenciadas e cadastradas no portal de convênios/SICONV do Governo Federal.

Para Vilmar Pereira de Souza, coordenador do NUFAC de Minas Gerais, os núcleos são uma importante oportunidade para incluir os jovens negros e negras na produção da cultura brasileira. Segundo ele, a capacitação ajuda os alunos a se tornarem protagonistas de sua própria história. “Nós percebemos que eles reencontram sua autoestima”, conta. “São jovens que estavam excluídos das oportunidades e agora podem superar essa condição de suscetibilidade”, analisa.

Juventude negra viva – A situação de vulnerabilidade da juventude negra no Brasil se traduz em números. Dados do Ministério da Saúde mostram que mais da metade (53,3%) dos 49.932 mortos por homicídios em 2010 no Brasil eram jovens, dos quais 76,6% negros (pretos e pardos) e 91,3% do sexo masculino.

Esses jovens têm de 15 a 29 anos, são moradores das periferias e áreas metropolitanas dos centros urbanos, não chegam a completar o ensino fundamental. Segundo dados do Censo 2010, divulgado do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, os percentuais de pessoas de 10 anos ou mais de idade sem instrução ou com ensino fundamental incompleto são de 56,8% entre os pretos e 57,3% para os pardos.

Lindivaldo Júnior ressalta que além de criatividade, inovação e articulação com outras ações e iniciativas pedagógicas, as propostas inscritas no SICONV (Sistema de Convênios do Governo Federal) deverão apresentar, sempre que possível, produtos finais articulados com a temática do Plano Juventude Viva. “O NUFAC é uma ação que cria oportunidades para prevenir a vulnerabilidade dos jovens negros do Brasil, a situações de violência a que são expostos diariamente”, aponta. “É nossa responsabilidade pensar alternativas para que esse cenário mude”, conclui.

O prazo para inscrição é até 30 de julho de 2013.

Para visualizar ou imprimir a versão em PDF do Edital e seus anexos, clique aqui

Para visualizar ou imprimir a versão em PDF da publicação no Diário Oficial da União, clique aqui

 

 

Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais 2013

INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 16 DE AGOSTO

O Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais tem por objetivo selecionar projetos de proponentes do sexo feminino, em âmbito nacional, que visem à prática de linguagens artísticas, à reflexão crítica e à profissionalização dos processos de gestão cultural. Realizado pela Fundação Nacional de Artes – Funarte, em parceria com o Ministério da Cultura e com a Secretaria de Políticas para as Mulheres, o edital pretende contribuir para o fomento e a difusão da expressão artística considerando o reconhecimento das mulheres nas artes visuais. Serão contemplados dez projetos com premiações de R$ 70 mil para cada um. O investimento total é de R$ 744.200,00.

Podem participar pessoas físicas (indivíduo ou representante de coletivo de artistas) do sexo feminino e pessoas jurídicas de direito privado de natureza cultural, com ou sem fins lucrativos, atuantes na área das Artes Visuais e composta exclusivamente por pessoas do sexo feminino. O projetos inscritos podem ser de exposições, mostras, oficinas, intervenções urbanas, publicações, produção crítica e documental, seminários, que tenham como resultado esperado ampliar a geração do mercado de artes visuais no âmbito da produção feminina, bem como contribuir para a formação de público.

A seleção será feita em três etapas: habilitação de projetos pela equipe técnica do Centro de Artes Visuais da Funarte, de caráter eliminatório; avaliação pela comissão de seleção, de caráter classificatório; análise documental, de caráter eliminatório.

Acesse abaixo, o edital e a ficha de inscrição.

Edital

Ficha de Inscrição

Portaria Prêmio

Mais informações:
mulheresnasartes@funarte.gov.br

Fonte: MINC

 

Projeto Dom seleciona organizações da área da saúde em seis Estados

O Grupo Fleury, empresa de medicina e saúde, lançou o segundo edital do Projeto Dom, que capacitará doze organizações em temas como excelência no atendimento, ferramentas de gestão e sustentabilidade em saúde. Podem enviar projetos ONGs que atuem na área de saúde ou que tenham algum projeto nesse setor e que sejam dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia ou Pernambuco.

Segundo o Grupo Fleury, o Projeto Dom tem três eixo temáticos:

1. Dom de Acolher: foco na qualidade do atendimento, acolhimento e gestão operacional.
2. Dom de Transformar: apresentação de ferramentas para transformar o dia a dia da organização visando à sustentabilidade.
3. Dom de Gerir: expertises para gestão de atendimento de qualidade.

As doze organizações selecionadas para participar do Dom receberão como benefícios a) a participação de 02 funcionários indicados pela instituição em uma capacitação nos três eixos temáticos mencionados acima a ser realizada em São Paulo; b) todo o material didático apresentado na capacitação; c) certificado de conclusão da capacitação para cada participante; e d) oportunidade de planejar e desenvolver um projeto prático com o acompanhamento de um especialista do Grupo Fleury por um período de três meses.

Além disso, as três organizações que desenvolverem os melhores projetos práticos ao final do período de acompanhamento, conforme avaliação da Comissão Julgadora do Grupo Fleury, receberão a ambientação de um espaço de acolhimento acordado entre a organização e o Grupo Fleury.

Inscrições nesse edital estão abertas até o dia 28 de junho, e mais informações podem ser encontradas acessando a página do Programa neste link.

As informações são da ABCR.